NOTA PÚBLICA - Sobre os novos ministro da Justiça e diretor-geral da Polícia Federal

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 28/04/20

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) recebe com tranquilidade a designação do Advogado Geral da União, André Mendonça, para o Ministério da Justiça, e de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal.

O nome de Ramagem estava entre os mais cotados para o cargo. Ele integrou a escolta pessoal do presidente Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. Consideramos que Alexandre Ramagem é um policial perfeitamente qualificado para o cargo e tem o respeito da categoria.

A Fenapef reforça a importância de a Polícia Federal se manter distante de qualquer interferência política e acredita que seguirá com autonomia e independência nas suas investigações. Os mais de 14 mil policiais federais representados pela Federação seguirão vigilantes e reiteram que não vão abrir mão da independência e autonomia investigativa da Polícia Federal.

Até o momento, não se tem notícia de qualquer interferência nas investigações em andamento, até porque a Polícia Federal detém autonomia investigativa e técnico-científica asseguradas em lei.

A Federação Nacional dos Policiais Federais não se furtará à defesa intransigente de todos os policiais federais e da melhoria e independência das investigações no nosso país. A entidade acredita na modernização da Polícia Federal, com porta única de entrada, ciclo completo de polícia e manutenção da autonomia investigativa, sem interferência política na atuação dos policiais federais.

Brasília, 28 de abril de 2020

OUTRAS NOTÍCIAS

Acusados de matar policial federal na Favela do Rio de Janeiro, vão a júri popular nesta quinta

Fenapef e sindicatos reúnem demandas dos papiloscopistas federais

Fenapef leva demandas de policiais e de excedentes do último concurso à DGP

A respeito da prisão do responsável pela morte do agente Alder Oliveira Lima