Presidente da Fenapef é um dos autores do livro ‘Prevenção: Instrumento e Fraternidade’

Obra será lançada nesta terça-feira, 08, no II Congresso do IEDF

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 08/06/21

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, é um dos autores da primeira obra coletiva do Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF). O livro, ‘Prevenção: Instrumento e Fraternidade’ será lançando nesta terça-feira, 8, no II Congresso do IEDF.

O livro, que é fruto de uma produção coletiva, tem como objetivo fomentar a discussão dos desafios de extrair do Direito, diante de suas vertentes e possibilidades, a essência da Educação e da convivência fraterna em um país que demonstra altos índices de criminalidade e baixas soluções dos crimes.

Em seu artigo, Boudens esclarece as mudanças estruturais das políticas de Segurança Pública desde a promulgação da Constituição de 1988. “O pensamento dos constituintes revelava com clareza o desejo de estruturar a carreira com base única e a necessidade de regulamentação imediata, para que conseguissem aplicar um padrão democrático de atuação”, comenta.

As três décadas do Brasil sob a nova Constituição regulamentaram as estruturas policiais, suas carreiras, formação e metodologia unificada de atuação. “Prender” passou a ser um verbo distante do “fazer justiça” e os mecanismos de prevenção de um perigo iminente passaram a exigir das autoridades policiais ações mais dedicadas e objetivas.

“A segurança pública não é um setor que comporta desordem, improvisação, indisciplina e ineficiência do Estado”, ressalta Boudens.
Entre análises e debates, a posição dos estudiosos da segurança pública brasileira consagra como mais viável, econômica e de resultados duradouros, a atividade policial voltada a preservação da ordem pública. Não apenas a prevenção ostensiva, mas aquela feita dentro do chamado ciclo completo de polícia e baseada nas diversas peculiaridades de cada território, tornando a polícia mais cidadã, formada e capacitada para defender a sociedade.

OUTRAS NOTÍCIAS

Alerta: “A PEC 32 vai promover o desmonte do serviço público”

Na abertura do Congresso do IEDF, presidente da Fenapef defende humanização das forças policiais

Saúde mental de policiais durante a pandemia é tema de debate na Câmara

Organização anacrônica das polícias atrapalha eficiência da segurança pública brasileira