Policiais Federais: trabalho de defesa da sociedade e seus desafios

Por: Marcus Firme

Fonte: Dia a Dia

Data: 18/11/19

ARTIGO: Marcus Firme, presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) e diretor parlamentar da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef)

Neste sábado (dia 16 de novembro) é o Dia do Policial Federal. Para nós, é uma oportunidade de parabenizarmos os valorosos homens e mulheres que se dedicam todos os dias a questões fundamentais para a segurança do País. Combate ao tráfico de drogas; à pedofilia e ao tráfico de pessoas; luta contra a corrupção; defesa das fronteiras brasileiras; proteção ao meio ambiente; repressão aos crimes cibernéticos; e muitas outras atividades que evidenciam a importância dos policiais federais para o nosso país.

Mais do que as operações deflagradas que ganham as manchetes na imprensa com nomes diferenciados, como a mais famosa, a Lava Jato, com mais de 60 fases deflagradas em cinco anos e que gerou mais de 240 condenações, os agentes federais atuam, muitas vezes nos bastidores, sem holofotes e sem conceder entrevistas, porém firmes em elucidar crimes das mais diversas naturezas. São verdadeiros especialistas em suas investigações, estudiosos e dedicados à sua nobre missão.

Infelizmente, no entanto, temos fortes desafios pela frente, como melhorar as condições de trabalho e a saúde física e mental dos policiais. Dados assustadores indicam que nos últimos 15 anos, 49 policiais homens e uma mulher se suicidaram. Desse total, 27 eram agentes, oito escrivães, três papiloscopistas, oito delegados, dois peritos e dois servidores administrativos.

Se a Polícia Federal fosse um país, por exemplo, seria o sétimo em número de suicídios em relação à sua população total. Uma trágica estatística que nos aponta a necessidade de medidas urgentes. Estamos, como representantes desses profissionais, lutando por um programa institucional de prevenção ao suicídio e por melhores condições no ambiente de trabalho, onde o assédio moral seja extirpado da instituição.

Recentemente tivemos que travar uma verdadeira batalha dentro do Congresso Nacional para não vermos retiradas todas as garantias sociais devidas aos policiais federais.

A polícia precisa ter condições para combater a corrupção e o crime organizado, o que torna as regras de sua aposentadoria, uma questão aparentemente interna, em um tema estratégico para a Segurança Pública do País. Por isso, a sociedade não pode negligenciar as peculiaridades da função policial na hora de analisar futuras reformas da previdência.

Para proporcionar melhor forma de atuação dos policiais federais, foi apresentada uma Proposta de Emenda à Constituição que propõe a criação de um novo modelo para a Polícia Federal. É a PEC 168/2019, que visa implementar o ciclo completo e a entrada única na Polícia Federal do Brasil.

Se aprovada, a PEC irá modernizar a instituição, equiparando-a às melhores polícias do mundo, com uma estrutura eficiente e com menor custo operacional. Com essa mudança o policial federal iniciará sua carreira pela base, e crescerá conforme sua experiência, sendo observado o seu desenvolvimento profissional para que sejam feitas as promoções.

Precisamos mudar a legislação e modernizar o modelo de Segurança Pública, para que os policiais federais sejam mais efetivos nas ações e possam melhorar o índice de resolução de crimes.

Os policiais federais sempre defenderão a sociedade brasileira e os valores democráticos da Nação, lutando pelo aprimoramento dos serviços prestados à população.

Sempre estivemos e continuaremos juntos com o povo brasileiro.

Policiais federais, parabéns!

OUTRAS NOTÍCIAS

Artigo Roberto Darós em A Gazeta: Risco dobrado

O que está por trás do discurso de autonomia da PF?

PEC 412: o egocentrismo corporativista na adversidade política da Segurança Pública

Artigo | Alerta de novas tendências criminais: 'corona crimes'