Alteração no texto que cria o tipo penal "Domínio de Cidades" pode causar distorções legais

Autores do texto original temem que dispositivo se torne inaplicável

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 29/08/22

Em 2015, o Brasil viu surgir uma nova modalidade criminal de altíssima complexidade: o “Domínio de Cidades”. Conceituado como um fenômeno tipicamente brasileiro, ele é composto por grupos de criminosos articulados, que possuem tarefas específicas com a finalidade de cometer crimes violentos contra o patrimônio e/ou para o resgate de detentos em estabelecimentos prisionais. As quadrilhas que atacam com o modus operandi do Domínio de Cidades estão sempre fortemente armadas, disseminam o terror na população e miram quantias superiores a R$ 20 milhões.

Para tratar o Domínio de Cidades com mais rigor no âmbito judicial, os deputados Ubiratan Sanderson (PSL-RS), Aluísio Mendes (PSC-MA) e Major Fabiana (PSL-RJ) apresentaram o Projeto de Lei n° 5.365/20, aprovado na Câmara dos Deputados no dia 3 de agosto de 2022. O texto original é oriundo de sugestão legislativa da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), tendo por base o estudo realizado por pesquisadores acadêmicos e concretizado com a publicação do livro Alpha Bravo Brasil - Crimes Violentos Contra o Patrimônio.

O Projeto de Lei n° 5.365/20 altera o Código Penal e cria o novo tipo penal denominado Domínio de Cidades, além de o incluir no capítulo de roubo e extorsão e o tornar crime hediondo. A punição é de reclusão entre 15 e 30 anos, sendo estendida para 20 a 40 anos em caso de vítimas fatais. Se a acusação for de lesão corporal grave, a pena variaria de 20 a 30 anos.

Ao ser aprovado na Câmara dos Deputados no início de agosto, a redação original, entretanto, sofreu alteração considerável. O relator, deputado Neucimar Fraga (PP/ES), embora tenha entendido ser pertinente a criação deste novo tipo penal, cujo voto foi pela constitucionalidade, juridicidade e adequada técnica legislativa, suprimiu um termo que modifica profundamente a redação original.

De acordo com o agente de Polícia Federal Hélio Freitas, também autor do livro Alpha Bravo Brasil, “o texto aprovado na Câmara dos Deputados suprimiu a expressão com a finalidade de praticar crime contra o patrimônio, cuja função seria delimitar a natureza do crime e enquadrar juridicamente o tipo penal proposto para dar tratamento legal mais adequado aos criminosos de alta periculosidade, responsáveis pelas ações de Domínio de Cidades. Com a modificação do projeto, o deputado relator acabou por generalizar a aplicação do tipo penal, lançando-o no varejo dos crimes comuns, inclusive aqueles que atentem contra a honra das pessoas ou agentes políticos”, ponderou o autor, que também é vice-presidente do SINPF/ES.

Hélio Freitas reforça, ainda, que a atual redação se torna passível de questionamento jurídico, concretizando-se, assim, inaplicável. Por este motivo, a Fenapef e os autores envolvidos no processo reafirmam a importância de retomar o texto inicial apresentado pelos deputados Ubiratan Sanderson, Aluísio Mendes e Major Fabiana.

Por sua vez, o agente de Policia Federal e Professor de Ciências Policiais e Segurança Multidimensional pela Escola da Magistratura Federal do Paraná, Ricardo Matias, coautor do livro Alpha Bravo Brasil, afirma que a sociedade de um modo em geral não se atentou ainda para o perigo que é o Domínio de Cidades, modus operandi criminal adaptável a qualquer empreitada delituosa, e ressalta que a discussão pelas forças policias e o meio acadêmico precisa evoluir em relação ao assunto.

Confira abaixo a redação original:

Art. 157-A - Realizar bloqueio total ou parcial de quaisquer vias de tráfego, terrestre ou aquaviário, bem como de estruturas físicas das forças de segurança pública, para evitar e/ou retardar a aproximação do poder público, com emprego de armas de fogo e/ou equipamentos de uso das forças de segurança pública, com finalidade de praticar crime contra o patrimônio.
Pena - reclusão, de 15 (quinze) a 30 (trinta) anos

Saiba mais sobre Domínio de Cidades:

https://fenapef.org.br/policial-federal-desenvolve-estrategia-para-pensar-prevenir-e-enfrentar-grandes-assaltos-que-aterrorizam-cidades-inteiras

https://fenapef.org.br/projeto-de-lei-cria-tipo-penal-dominio-de-cidades-para-punicao-adequada-a-crimes-graves-contra-o-patrimonio

OUTRAS NOTÍCIAS

Mestre em saúde coletiva fala da importância de buscar ajuda aos problemas de saúde mental

Série de palestras discute suicídio entre policiais federais

Aprofunde seus conhecimentos em Ciências Policiais e Segurança Multidimensional

Ação exige que União cumpra regras previstas na Reforma da Previdência