Presidente Boudens fala sobre a necessidade de corrigir proporcionalidade entre os cargos no próximo concurso da PF

Representante destaca sobre as tratativas para melhor distribuição dos cargos e vagas no concurso Policia Federal e pontua sobre a valorização dos profissionais da área de apoio administrativo

Fonte: Gran Concursos

Data: 17/08/20

O diretor-geral do Departamento da Polícia Federal confirmou a realização de um novo concurso público para o quadro efetivo da corporação com 2.000 vagas para a carreira policial: Agente, Escrivão, Papiloscopista e Delegado. Contudo, há ainda 508 vagas que foram solicitadas para a área de apoio administrativo que poderão ser contempladas no novo concurso Polícia Federal.

Para esclarecer aspectos pontuais da seleção, a equipe de comunicação do Gran Cursos Online conversou com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF, Luís Antônio Boudens, para saber sobre o posicionamento a respeito da nova seleção e mudanças que devem ser feitas para receber os novos servidores.

“Nós temos uma preocupação desse equilíbrio interno relacionado aos quantitativos de cargos (…) Quando se diz que o concurso está autorizado para 2.000 vagas e há 300 vagas somente para Delegado, é possível remanejar esse quantitativo para em torno de 1.000 administrativos da Polícia Federal, por exemplo. A carreira de apoio está em extrema defasagem”, destaca.

Boudens pontua que há um projeto em estudo para que a FENAPEF futuramente possa absorver além de profissionais policiais, os servidores da área administrativa para valorização de todo o quadro efetivo. Assista e confira a entrevista na íntegra com todos os detalhes:

OUTRAS NOTÍCIAS

Fenapef busca modelo mais moderno, eficiente, ágil e inteligente de segurança pública

Presidente Boudens fala com exclusividade, em live, à Folha Dirigida

Na Folha Dirigida: Fenapef defende números maior de psicólogos na PF

Mais Federais