Policiais Federais declaram estado de mobilização permanente

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 19/04/22

Os policiais federais estão em estado de mobilização permanente e podem, a qualquer momento, decidir sobre novos rumos para o movimento em defesa dos direitos da categoria. Os representantes dos 27 sindicatos reuniram-se de forma virtual com o presidente da Federação Nacional dos Policiais (Fenapef), Marcus Firme, e decidiram promover Assembleias Gerais Extraordinárias (AGEs) nos estados para deliberar sobre manifestações com representantes de todas as entidades do sistema sindical das forças policiais da União.

“A ideia é que, em cada estado, tenhamos um dia de protesto, possivelmente a próxima quinta-feira (28), para demonstrar nossa indignação com a forma como os policiais federais estão sendo tratados”, explicou Firme.

A expectativa de que houvesse uma sinalização do Palácio do Planalto nesta terça-feira (19) a respeito da reestruturação da Polícia Federal e das outras forças (Polícia Rodoviária Federal e Polícia Penal) não se concretizou. “A reunião dos parlamentares da bancada da segurança pública com o Governo Federal não trouxe avanços positivos e os policiais querem uma proposta concreta; até agora, o que temos são promessas não cumpridas e notícias divulgadas pela mídia”, enfatizou o presidente da Fenapef, Marcus Firme.

A expectativa não concretizada fomentou uma insatisfação muito grande entre os policiais federais, que cobram a promessa do presidente Bolsonaro de que R$ 1,7 bilhões do Orçamento Geral da União seriam investidos na reestruturação da carreira e correção das perdas acumuladas nos últimos anos. A reivindicação vai muito além do simples reajuste de 5% para os salários, anunciado pelo governo por meio da imprensa.

Nota pública divulgada nessa segunda-feira (18) por todas as entidades que compõem o sistema sindical das forças policiais da União lembra que o governo foi eleito com a promessa de que valorizaria os profissionais de segurança pública. “E, até então, os profissionais dessa área, tão utilizada pelo governo e, em especial pelo próprio presidente em suas propagandas na apresentação dos recordes alcançados, foi incapaz de promover qualquer modificação estrutural ou a reestruturação da carreira”, diz o documento.

Maior entidade representativa da categoria, com cerca de 14 mil filiados, a Fenapef está à frente de um movimento em defesa da Polícia Federal. “Lutamos pela valorização da corporação, pelas nossas famílias e nossos direitos”, explicou o vice-presidente, Luiz Carlos Cavalcante.

OUTRAS NOTÍCIAS

Policiais federais vão intensificar trabalhos para demonstrar importância da categoria

Nota de solidariedade aos colegas PRFs assassinados em missão

Policiais federais suspendem manifestações da próxima semana

Policiais federais realizarão manifestações em todo Brasil; protesto em Teresina será na sexta