O Antagonista repercute pesquisa da Fenapef

Fonte: O Antagonista

Data: 26/06/20

Os agentes da Polícia Federal não gostaram da ideia de separar a Segurança Pública do Ministério da Justiça. Segundo pesquisa da Fenapef, que representa a categoria, 57,52% dos agentes consultados sobre o tema foram contra a divisão da pasta em dois ministérios.

Para 61,87%, a ideia não vai ajudar a reduzir a criminalidade e nem resolver os problemas da PF. Mas, se for levada adiante pelo governo, 60,2% dos agentes consultados na pesquisa preferem continuar sob o Ministério da Justiça.

Segundo disseram 61,6%, a separação não vale a pena pelos custos e dificuldades logísticas.

As opiniões foram enviadas à Fenapef em resposta a pesquisa feita por e-mail. A entidade queria saber a opinião de seus associados sobre a intenção do governo de recriar um Ministério da Segurança Pública para acomodar os interesses do Centrão do Congresso. Desde o início do governo Bolsonaro, a segurança pública faz parte do Ministério da Justiça.

Para 56,2% dos agentes da PF ouvidos na pesquisa, a separação não teria efeito prático no combate à criminalidade e ainda atrasaria mais a Lei Orgânica da PF, demanda antiga da categoria.

O presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, disse que os resultados não surpreendem. “Há uma preocupação com a divisão em si por conta da repercussão financeira e estrutural que a criação de uma nova Pasta demanda”, observou.

OUTRAS NOTÍCIAS

Fenapef busca modelo mais moderno, eficiente, ágil e inteligente de segurança pública

Presidente Boudens fala com exclusividade, em live, à Folha Dirigida

Na Folha Dirigida: Fenapef defende números maior de psicólogos na PF

Presidente Boudens fala sobre a necessidade de corrigir proporcionalidade entre os cargos