No Correio Talks, presidente Boudens defende polícia menos burocrática, mais eficiente e mais próxima da população

Promovido pelo jornal Correio Braziliense, o evento reuniu especialistas que discutiram as mudanças necessárias na segurança pública brasileira

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 11/09/20

O jornal Correio Braziliense reuniu, nessa quinta-feira, 10, especialistas em segurança pública para debater onde o País está errando e o que precisa fazer para melhorar os índices de resolução de crimes.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, listou três aspectos que precisam ser modificados com urgência para sairmos da situação de ineficiência em que nos encontramos: a reorganização das carreiras policiais com entrada única pela base de cada corporação, como acontece na Polícia Rodoviária Federal; a reestruturação das polícias, com o fim da divisão entre polícia ostensiva e polícia investigativa; e a eliminação da burocracia.

Também participaram do Correio Talks o senador Marcos do Val (Podemos-ES), os deputados federais Ubiratan Sanderson (PSL-RS) e Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) e o advogado criminalista e mestre em Direito Processual Roberto Darós.

Veja abaixo os links para a cobertura completa do evento:

Correio Talks: Reforma da polícia em debate para um melhor combate ao crime; veja opiniões

Sistema policial do país sofre com corporativismo, burocracia e ineficiência

"Estamos vivendo a falência da segurança pública", diz especialista

País adotou um sistema anacrônico de polícia, diz Ubiratan Sanderson

Senador Marcos do Val diz que cidadão que usa droga contribui com ciclo de violência

Para deputado, solução de segurança no Rio passa por propriedade privada e armas à população

OUTRAS NOTÍCIAS

Fenapef estende teletrabalho de funcionários até o dia 16

Nota de pesar – Júlio César Lopes

Começam a ser pagas as primeiras RPVs das diárias de nível superior para Policiais Federais

Representantes de trabalhadores e parlamentares não chegam a acordo sobre reforma administrativa