Na Folha Dirigida: O que falta para que os concursos PF e PRF sejam autorizados?

Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal já tiveram concursos PF e PRF anunciados, mas ainda precisam que o aval seja publicado no DOU.

Fonte: Folha Dirigida

Data: 19/11/20

A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal já tiveram concursos PF e PRF anunciados por autoridades políticas, sendo o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça.

Em mais de uma oportunidade, o chefe do Executivo da União se manifestou sobre as próximas seleções das corporações. Na PF, por exemplo, chegou a se manifestar nas redes sociais dizendo que o edital será publicado brevemente.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, após reunião com o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre, confirmou que o Ministério da Economia já fechou as conversas sobre a seleção e que a intenção é que o aval seja publicado o mais breve possível.

Já na PRF, Bolsonaro disse que o quantitativo de vagas já está acordado com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, além do diretor-geral Polícia Rodoviária Federal, Eduardo Aggio.

Com todos os acontecimentos à favor da realização dos concursos não tem porque acreditar que não será possível realizá-los. No entanto, o que falta para que, de fato, as seleções sejam autorizadas oficialmente?

Para o concurso PF a expectativa é de oferta de 2 mil vagas, em cargos de nível superior, na área Policial. Assim como no concurso PRF, que ao que tudo indica também serão oferecidas o mesmo número de oportunidades. Porém, o pedido de seleção enviado ao Ministério da Economia pela corporação foi de 2.634 vagas para o cargo de policial rodoviário.

OUTRAS NOTÍCIAS

No Estadão: Projeto tira a regulação da segurança privada da Polícia Federal

Federação alerta para aumento de 151% dos casos de COVID-19 na PF

Sob nova direção, PF tem aumento de valores e bens apreendidos em 2020

“Segunda onda de covid-19 já chegou à PF”, alerta federação dos policiais