A Polícia Federal no enfrentamento ao tráfico de pessoas

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 30/08/22

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de crianças vítimas do tráfico de pessoas triplicou nos últimos 15 anos, e o principal alvo deste tipo de crime ainda são as mulheres. Apesar dos esforços de combate, a prática é uma parte importante do crime organizado, sendo considerada uma das três atividades criminosas mais rentáveis ao lado do tráfico de drogas e de armas.

O Protocolo de Palermo, acordo internacional com o objetivo de incentivar o enfrentamento ao tráfico de pessoas firmado em 2000, demonstra que esse tipo de crime é caracterizado quando o transporte de pessoas é feito por meio de algum tipo de coação, engano ou fraude e que, de alguma forma, deixa a vítima em uma situação de vulnerabilidade, com foco na exploração sexual, no trabalho forçado e na extração de órgãos humanos para transplantes.

A Polícia Federal tem papel importante no processo de repressão às organizações criminosas e no combate ao tráfico de pessoas. Os obstáculos vêm sendo superados com o aprimoramento das investigações e o suporte da cooperação policial internacional, com a Interpol, e a PF também interage com o Ministério Público e trabalha com a corresponsabilidade investigativa entre os países de origem e de destino do tráfico.

Considerado o maior crime de violação dos direitos humanos, o tráfico de pessoas é um dos mais difíceis de enfretamento, pois, muitas vezes, as vítimas não conseguem auxiliar durante a investigação, seja pelo abalo emocional ou por medo, sendo necessário utilizar outros meios para conseguir provas. Outra dificuldade no combate ao crime é a vasta extensão territorial do Brasil, especialmente nas áreas de fronteira seca, e o baixo contingente policial.

Há dois canais principais no país para denunciar esse tipo de crime: o ligue 100, para crimes contra os direitos humanos; e o ligue 180, canal de denúncia de crimes contra a mulher. A Polícia Federal também pode ser acionada em casos suspeitos. Fique atento.

OUTRAS NOTÍCIAS

Mestre em saúde coletiva fala da importância de buscar ajuda aos problemas de saúde mental

Série de palestras discute suicídio entre policiais federais

Aprofunde seus conhecimentos em Ciências Policiais e Segurança Multidimensional

Ação exige que União cumpra regras previstas na Reforma da Previdência