PF cumpre 17 mandados de prisão contra suspeitos de roubos aos Correios em MG

21 de dezembro de 2017

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta quinta-feira (21) 17 mandados de prisão preventiva e 26 de busca e apreensão durante a Operação Falco Peregrinus, em Viçosa e Ervália. Os agentes apuram envolvimento de criminosos em roubos contra agências dos Correios na Zona da Mata, Campo das Vertentes e Sul de Minas.

As ações são coordenadas pela Delegacia da PF de Juiz de Fora e os investigados também são suspeitos de outros crimes, como homicídio, porte ilegal de armas de fogo, de uso restrito, tráfico de drogas e associação criminosa.

Os presos foram levados para o Centro Municipal de Educação Doutor Januário de Andrade Freitas, no Bairro Bom Jesus, em Viçosa. Lá, eles são ouvidos pela PM e, em seguida, serão encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para exemes de corpo de delito.

“Esse grupo se alternava em tarefas com o objetivo de promover os assaltos às agências, dentre ouros crimes que eles cometiam e atingiam cidadãos, comércios de materiais de construção e uma sequência de delitos praticados pelos investigados”, explicou o delegado responsável pela operação, Ronaldo Guilherme Campos.

De acordo com o delegado, as investigações começaram há um ano, quando surgiram evidências de que os criminosos agiam de forma coordenada. Antes, os casos eram vistos como isolados.

As apurações mostraram que eles roubavam preferencialmente dinheiro em agências dos Correios na Zona da Mata, Campo das Vertentes e Sul de Minas. Segundo a empresa, apenas os prejuízos diretos causados pela ação superam R$ 3,7 milhões.

A PF informou que não há indícios de envolvimento de funcionários dos Correios nos crimes. A operação segue em andamento.

O comandante da 10ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), tenente coronel Wallace Brandão, acredita que há relação entre os envolvidos nos crimes investigados pela PF e ocorrências policiais violentas registradas na cidade em 2017.

“Viçosa está com 14 homicídios a mais este ano que no ano passado e as nove cidades vizinhas, com 13 a mais. Tudo ligado a esses grupos e a comparsas deles. No decorrer das investigações da PF, apareceram vários crimes de roubos a comércios, transeuntes, homicídios e coisas nesse sentido”, disse.

“A operação tirou vários indivíduos de atuação, não só os envolvidos em roubos, mas também homicidas e traficantes. A cidade estava assustada com os índices alarmantes de roubos e homicídios. Agora tenho certeza que vai dar uma tranquilizada”, concluiu Brandão.

A operação desta quinta conta com a participação de 86 policiais da 4ª Região da PM, além de 94 policiais federais, grupos táticos especializados, viaturas e aeronave.

As ordens judiciais foram expedidas pelas subseções da Justiça Federal em São João del Rei, Juiz de Fora, Belo Horizonte e Viçosa, conforme apuração de cada caso.

De acordo com a PF, o título da operação faz menção ao nome científico do falcão peregrino, ave utilizada na primeira e segunda guerras mundiais para atacar e interceptar os pombos-correio usados pelos exércitos para levar mensagens importantes.

Fonte: G1



Outras notícias