Presidente Firme fala ao Direção Concursos sobre contratação de excedentes e novos certames para a PF

Fonte: Direção Concursos

Data: 21/03/22

Em entrevista com o Direção Concursos, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Marcos Firme, trouxe detalhes inéditos sobre a previsão de um novo concurso PF, convocação de excedentes e muito mais.

Papiloscopista aposentado, Marcos Firme foi eleito presidente da Fenapef em novembro de 2021. Confira abaixo algumas principais respostas e assista a entrevista completa ao final:

Direção Concursos (DC): Qual a atual situação sobre a convocação dos últimos aprovados do concurso PF?

Marcos Firme: Bom, uma turma já foi chamada nessa última leva na academia e o próprio governo, junto com o Ministério da Economia e diversos órgão, para que chamem todos. Eu acredito que é uma tendência agora e nós estamos fazendo de tudo, estamos ajudando para que venham. Não é interesse só nosso, é também da Polícia Federal, de chamar todos, porque há necessidade de policiais federais. E a Academia tem potencial para fazer estes cursos. Mas tudo depende do governo e da situação econômica, que é uma dificuldade e o governo está pesando tudo isso. E para piorar, apareceu uma guerra, que vai dificultar ainda mais a economia.

DC: Por ser um ano eleitoral, há alguma mudança em relação às convocações ou a um novo concurso PF?

Marcos Firme: Eu acredito que não muda muito. Como a Polícia Federal está na Constituição, não há como mudar muita coisa ali. Mesmo que entre outro governo, um diferente do atual, todos os governos do passado realizaram um concurso. Na minha época, teve um lapso temporal muito grande para ter um novo concurso, foram 10 anos, mas hoje isto não cabe mais. Entre o governo que entrar, ele vai ter que pesar isso, tanto porque as próprias atribuições da Polícia Federal vem aumentando a cada ano e isto demanda que tenha mais policiais. Então, o governo que entrar, seja qual for, vai ter que ter essa visão de ter concurso para Polícia Federal.

DC: O que você pode nos falar sobre o concurso PF para administrativo?

Marcos Firme: Não temos nenhum dado de que haverá concurso por agora, tanto porque houve uma mudança na Direção-Geral, então a gente está aguardando o novo direcionamento do diretor e da DGP, a Diretoria de Gestão Pessoal. Por conta disso, como houve várias mudanças e foram muito perto umas das outras, acaba dificultando até neste ponto. Então, nós não temos ciência de algum concurso muito próximo, mas sabemos que tem um deficit gigante de servidores administrativos na Polícia Federal.

DC: Há alguma ação na Fenapef para um novo edital de peritos?

Marcos Firme: Está no mesmo caso que o edital de administrativo, apesar de ter uma tendência muito grande de ter um edital de perito, porque a defasagem existe e nós precisamos cada vez mais de pessoas especializadas, que é o caso do perito, para atuar dentro da Polícia Federal. Acredito que, com certeza, terá um edital para perito bem próximo. No próximo concurso, terá o cargo de perito.

DC: Há alguma perspectiva de um novo concurso PF?

Marcos Firme: Acredito que o próximo governo irá fazer um novo concurso. É uma tendência de ter concursos regulares. A PF já vem fazendo isso, de concursos regulares, para que coloque os policiais novos na fronteira e possa fazer um remanejamento do pessoal que já lá estão. É uma tendência de ter editais regulares. Acredito que o próximo governo seguirá essa tendência. Nós esperamos que tenha concurso logo após a validade deste último concursos.

 

OUTRAS NOTÍCIAS

Lei Contraterrorista: em entrevista à Radio A Tarde `, presidente Boudens defende cautela

Presidente Boudens fala à TV Morena (MS) sobre modernização da Polícia Federal

Mídia repercute nota da Fenapef sobre Operação Placebo

Presidente da Federação dos Policiais Federais fala de corrupção e...