Vice-presidente da Fenapef defende gestão técnico-científica para modelo de investigação brasileiro

Ação ocorreu durante o congresso do Instituto Brasileiro de Segurança Pública

Fonte: SSDPFRJ, com edições.

Data: 21/10/22

O vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luiz Carlos Cavalcante, foi um dos palestrantes do “Congresso IBSP 5 Anos”, promovido pelo Instituto Brasileiro de Segurança Pública. O evento ocorreu nesta quinta-feira (20), no auditório do Palácio Guanabara, sede do Governo Estadual do Rio de Janeiro.

Cavalcante, que possui 25 anos de experiência como agente da PF, participou do primeiro painel “O desafio da impunidade nos modelos de Justiça Criminal e de Segurança Pública”. Na ocasião, defendeu mudanças na segurança pública, como a adoção do ciclo completo de polícia em todas as corporações, a carreira única com entrada pela base por concurso público e ocupação de chefias por meritocracia e competência técnica, além da desburocratização das investigações.

“Não é só no Brasil que há inquérito policial. Mas esse modelo de gestão jurídica da investigação, com, obrigatoriamente, um bacharel em Direito coordenando policiais mais experientes, e, muitas das vezes, com mais expertise técnica na matéria que está sendo investigada, só existe aqui. É preciso implementar a gestão técnico-científica e desburocratizar o procedimento”, enfatizou.

O painel contou também com palestras do coronel da PM e idealizador do IBSP, Azor Lopes da Silva Júnior, o representante da Gendarmerie Nationale, a maior polícia francesa, Romain Jean Jacques Pesce, e o representante da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Portugal, Paulo Jorge Valente Gomes.

OUTRAS NOTÍCIAS

Filiados da Fenapef podem ter assessoria para migração para o Regime Previdenciário Complementar

Prêmio Policiais Federais de Jornalismo anuncia os vencedores da sexta edição

Novembro azul: cuidados com a saúde do homem

Conheça os finalistas do Prêmio Policiais Federais de Jornalismo 2022