Roberto Jefferson: milícias deveriam dar 'um pau' na guarda municipal de JF

Fonte: Estado de Minas

Data: 31/03/21

(foto: Agência Brasil/Reprodução)

O ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, defendeu durante uma transmissão ao vivo realizada no sábado (27/3) que sejam criadas milícias em Juiz de Fora (MG), para “dar um pau” na guarda municipal.

“Está precisando montar umas milícias em Juiz de Fora e dar um pau na guarda municipal. Um pau! Pau para quebrar, para piorar os caras”, afirmou o ex-deputado.

Segundo Jefferson, esses milicianos deveriam “atear fogo nas viaturas” e “dar pauladas nos joelhos e cotovelos, para quebrar” os agentes municipais.

Em um vídeo nas redes sociais, como forma de repúdio o comandante Leandro Lisboa afirmou que a corporação vai tomar as devidas providências, como comunicar o fato para as autoridades e para o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). "Nenhum canalha, nenhum criminoso, nos intimidará", afirmou.

Em nota, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) afirmou que a declaração de Jefferson foi "irresponsável”.

“As forças de segurança do país estão na linha de frente. Não pararam um dia sequer, mesmo em tempos de pandemia. E não é aceitável que um ex-representante do povo, que deveria compreender o que estabelece a Lei ao invés de afrontá-la, se manifeste de maneira vil contra profissionais que estão fazendo seu trabalho”, declarou.

A Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF) também emitiu nota de repúdio às falas proferidas por Jefferson. "Recebemos com perplexidade e indignação o estímulo à cultura do ódio, o fomento a práticas típicas de regimes totalitários e o ataque às instituições locais e ao funcionalismo público", defendeu a Casa.

Segundo os vereadores, a Guarda Municipal de Juiz de Fora "sempre atuou com brilhantismo dentro de suas prerrogativas legais".

Leia a nota da Federação Nacional dos Policiais Federais:

“A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), entidade que representa mais de 14 mil policiais federais, recebeu com indignação a abjeta e irresponsável declaração do ex-deputado e ainda presidente do Partido Trabalhista Brasileiro, Roberto Jefferson. É impensável e inadmissível que uma pessoa que foi representante do povo incite a violência e defenda ações criminosas. Foi o que ele fez no último domingo (28) em live que circula nas redes sociais, quando defendeu a criação de milícias para agredir fisicamente os guardas municipais que cumprem seu dever ao reprimir a abertura de comércio em cidades que estão sob lockdown por determinação do Poder Executivo local.

As forças de segurança do País estão na linha de frente. Não pararam um dia sequer, mesmo em tempos de pandemia. E não é aceitável que um ex-representante do povo, que deveria compreender o que estabelece a Lei ao invés de afrontá-la, se manifeste de maneira vil contra profissionais que estão fazendo seu trabalho.

Ignorar a gravidade da tragédia que se abateu sobre o mundo e já causou a morte de mais de trezentos mil brasileiros é indigno de alguém que, um dia, foi eleito pelo povo para representá-lo. Provocar a ira das pessoas contra os guardas municipais significa agredir todos os policiais e, mais que isso, todos os profissionais que estão na linha de frente do combate à pandemia.

A Fenapef se solidariza com os colegas agredidos e pede à sociedade que fique atenta a quem está, de fato, trabalhando por ela. Aos políticos, pedimos, apenas, respeito.”

Leia a nota da Câmara Muncipal de Juiz de Fora:

NOTA - Repúdio às falas proferidas em live do vereador desta Casa Legislativa, Sargento Mello Casal (PTB).

Câmara Municipal de Juiz de Fora

O momento que vivemos não é simples e nem de fácil solução. Assim fosse, não estaríamos em lockdown ou aguardando recursos para a saúde de toda a humanidade ao longo de um penoso ano. Tudo o que não é necessário, neste momento, é a interferência negativa alheia à realidade, na busca por saídas e melhorias na saúde para a população.

Posto isso, a Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF) torna público seu repúdio às falas proferidas pelo presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro – PTB, Sr. Roberto Jefferson, em live realizada conjuntamente com o vereador desta Casa Legislativa, Sargento Mello Casal (PTB), na última sexta-feira, 26.

As soluções, ao contrário do que prega parcela da sociedade, surgem pelo setor público; hoje trabalhando em nossa cidade por meio de uma conjunção imprescindível entre Legislativo, Executivo e setores acadêmicos, tão bem representados pela indubitável Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), por iniciativas científicas.

Cabe ainda reafirmar o posicionamento institucional desta Casa Legislativa em defesa dos servidores públicos. Tanto os que atuam na linha de frente - exercendo suas atividades presencialmente em razão da imprescindibilidade destas - quanto aqueles que atualmente laboram remotamente merecem respeito.

Contemporaneamente temos presenciado tentativas de vilanização do funcionalismo público, razão pela qual não podemos nos furtar de manifestarmo-nos na salvaguarda desta categoria que, atuando no atendimento das demandas populacionais, se caracteriza como o alicerce da construção de uma sociedade.

Recebemos com perplexidade e indignação o estímulo à cultura do ódio, o fomento a práticas típicas de regimes totalitários e o ataque às instituições locais e ao funcionalismo público.

Ressaltamos o sério trabalho realizado pela Guarda Municipal de Juiz de Fora (GMJF), que sempre atuou com brilhantismo dentro de suas prerrogativas legais. Agora, durante o delicado período pandêmico, a GMJF permanece desenvolvendo uma importante função, ao lado dos Fiscais de Posturas, na linha de frente de ações de fiscalização do cumprimento das normas que visam a garantir a saúde de cidadãs e cidadãos. Ações essas fruto direto dos esforços não só do Executivo, mas também de cada cidadã e cidadão que se propõe a levantar a cada dia e seguir a jornada de batalhar pelo bem-estar coletivo neste momento de pandemia.

Por fim, registramos nossa veemente repulsa à maneira desrespeitosa utilizada para se referir à Chefe do Poder Executivo de Juiz de Fora, Prefeita Margarida Salomão. A Câmara Municipal de Juiz de Fora preza e luta pelo permanente respeito com o qual esta Casa Legislativa deve agir quanto ao Poder Executivo.

Nossa missão deve ser a atuação norteada pelo dever da fiscalização dos atos e o estabelecimento de uma relação independente e harmônica, primando pelo atendimento do amplo interesse público.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.

OUTRAS NOTÍCIAS

Valor Econômico destaca nota da Fenapef

Ao Estadão, Boudens diz esperar que Maiurino resolva questões internas da PF:

Nota da Fenapef repercute no Antagonista

Presidente Boudens fala à CNN sobre novo diretor geral da PF