Na EBC, a repercussão sobre o texto do escrivão que pesquisa a vacina contra o coronavírus

Testes pré-clínicos em camundongos apresentaram bons resultados

Fonte: Agência Brasil

Data: 11/11/20

Foto: Reuters via BBC

Para combater a covid-19, em todo o mundo, há pelo menos 40 vacinas em fase de testes clínicos. Enquanto laboratórios trabalham em uma nova fórmula que possa deixar as pessoas imunes ao SARS-Cov-2, o uso de uma vacina veterinária em humanos está em estudo na Universidade Estadual do Ceará.

Quem explica essa ideia inovadora é o pesquisador e doutorando do Programa da Rede Nordeste de Biotecnologia, Ney Carvalho Almeida:

“A coronavirose aviária tem uma certa semelhança com a Covid-19. Então, por que não testar essa vacina para bronquite infecciosa aviária em humanos? E a gente sabia que o coronavírus aviário não é uma zoonose, ele não é transmitido para o ser humano. A gente sabia também que o ser humano produz anticorpos contra o coronavírus aviário.”

O cientista conta que os testes pré-clínicos, realizados em camundongos, têm apresentado bons resultados contra o novo coronavírus.

“Os camundongos não adoeceram da doença da ave assim como o humano não adoece. E, consequentemente, nos testes de laboratório, que a gente pegou os anticorpos dos camundongos e colocou contra o SARS-Cov, a gente conseguiu neutralizar bem [a ação do vírus]”.

Há expectativa de que a medida de prevenção seja de baixo custo já que a dose aplicada em aves custa dez centavos. De acordo com Ney de Carvalho Almeida, a equipe, que conta com mais dois pesquisadores, deve finalizar a fase de testes em animais dentro dos próximos dias e aguarda a autorização do Comitê de Ética para iniciar os testes em humanos.

O pesquisador ressalta que os estudos ainda estão em andamento e faz um alerta.

“Mesmo que esses vírus da vacina não causem a doença das aves em humanos, estudos ainda estão sendo realizados para verificar a viabilidade do tratamento, portanto, neste momento, não se recomenda a vacinação de humanos com a vacina da bronquite infecciosa aviária”.

O Laboratório de Biotecnologia e Biologia Molecular da Universidade Estadual do Ceará já entrou com pedido de patente do novo uso da vacina aviária contra a covid-19 junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

OUTRAS NOTÍCIAS

No Estadão: Projeto tira a regulação da segurança privada da Polícia Federal

Federação alerta para aumento de 151% dos casos de COVID-19 na PF

Sob nova direção, PF tem aumento de valores e bens apreendidos em 2020

“Segunda onda de covid-19 já chegou à PF”, alerta federação dos policiais