Implementação do e-Pol é tema de encontros entre Fenapef e Polícia Federal

Sobrecarga de trabalho dos escrivães pode ser reduzida com implementação do novo sistema

Fonte: Comunicação Fenapef

Data: 29/01/21

A sobrecarga de trabalho dos escrivães da Polícia Federal foi o tema central do encontro nessa quinta-feira (28) entre o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, e a diretora de gestão de pessoal da Polícia Federal, Cecília Silva Franco. Há algum tempo esses servidores precisam reinserir informações no sistema para tramitação de inquéritos, já que o e-Pol ainda não foi implementado e não “conversa” com os sistemas da Justiça Federal (e-Proc e PJe).

O presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal (Sindipol/DF), Egídio Araújo, e o diretor jurídico do Sindicato dos Policiais Federais de Santa Catarina (Sinpofesc), Jorge Rodrigues, que são escrivães, também participaram do encontro. Cecília Franco disse que vai reforçar junto à Corregedoria da PF essa questão e tentar acelerar a implementação do novo sistema da forma mais célere.

Em seguida, o grupo se reuniu com o corregedor-substituto, César de Freitas Xavier, e a coordenação do projeto e-Pol, liderada por Rafael Baggio. “Foi muito produtivo, porque eles se comprometeram a manter uma parceria cada vez maior, para que possa ser articulado um possível convênio com o Conselho Nacional de Justiça visando à melhor integração com o e-Proc e o PJe”, detalhou Boudens.

Capacitação

Outro ponto de consenso foi a capacitação dos servidores da Polícia Federal. A Fenapef solicitou à DGP e à coordenação do e-Pol mais cursos de capacitação para os servidores. A ideia é tornar a adaptação à nova rotina o menos traumática possível. Serão disponibilizados links para auxiliar a transição. A Federação também vai divulgar as datas e a forma de agendar cursos nas diversas lotações pelo País.

“Enquanto isso, a equipe interna trabalha na correção dos problemas pontuais decorrentes da implementação de um novo sistema”, explicou o presidente. No último mês, o e-Pol ganhou mais estabilidade e celeridade e deve ser implementado de acordo com uma previsão mensal.

“A Polícia Federal está deixando de ser uma polícia que imprime papel para se inserir no universo do inquérito eletrônico”, comemorou Boudens.

A implementação do e-Pol vai representar a retirada de boa parte da burocracia e dos trabalhos mecânicos que precisam ser feitos pelos escrivães quando o inquérito é impresso. Com a integração desse sistema com os da Justiça Federal – e-Proc e PJe – elimina-se o retrabalho e mais policiais poderão se dedicar à atividade-fim. O objetivo também é ganhar tempo e economizar recursos que podem ser destinados a outras áreas, como a investigação. Com o e-Pol, estima-se que será feita uma economia anual de 14 milhões de folhas de papel. Em média, a Polícia Federal instaura 70 mil inquéritos por ano, cada um deles com cerca de 200 laudas.

Valorização do servidor

Além do e-Pol, o grupo debateu outros assuntos com a diretora Cecília Franco. Ela disse que o programa de valorização do servidor da PF está em fase final de elaboração. Segundo ela, também houve avanços significativos na questão da disponibilização de um plano de saúde para os servidores da corporação.

Apesar do lançamento do novo edital para o concurso, o tema também esteve em pauta no encontro. Boudens lembrou que é necessário deixar claras as atribuições dos policiais federais. “Também levamos à diretora a questão da demanda por vagas para os quadros administrativo e de peritos”, destacou o presidente da Fenapef. “Nós seguiremos empenhados numa luta conjunta; a Polícia Federal de forma institucional e a Fenapef, como maior entidade representativa dos servidores e policiais federais, para que esses concursos aconteçam, disse.

OUTRAS NOTÍCIAS

Policiais Federais e PRFs articulam criação de Regime Jurídico específico com deputado Nicoletti

Fenapef luta para evitar que "PEC Emergencial" congele futuros reajustes, progressões e promoções

Eleições para nova diretoria da Fenapef e Conapef: momentos decisivos neste ano

Fenapef e Sinpef/MG promovem rodada de reuniões para retomada de ações sindicais