Dossiê do Ministério da Justiça sobre servidores antifascistas preocupa PF Por Bela Megale

Fonte: O Globo

Data: 31/07/20

A revelação de um dossiê elaborado pelo Ministério da Justiça com nomes de servidores identificados como parte do movimento antifascismo trouxe preocupação entre policiais federais. A existência do documento com 579 nomes despertou, entre integrantes do órgão críticos a Bolsonaro, o receio de sofrer retaliações, como serem alvos de processos administrativos internos.

O temor vem do fato de que o dossiê foi elaborado por uma secretaria do próprio Ministério da Justiça, que é a pasta à qual a PF está subordinada. Policiais federais relataram à coluna que enxergariam o documento com “naturalidade”, se tivesse sido elaborado pela Abin (Agencia Brasileira de Inteligência), e não pelo órgão ao qual estão diretamente subordinados. A existência do relatório foi informada pelo colunista do “UOL” Rubens Valente.

– Estamos acompanhando o assunto e vamos avaliar se é necessário fazer a defesa de algum colega. Se constatarmos que houve perseguição, acionaremos a Justiça. – disse o diretor jurídico da Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), Flávio Werneck.

OUTRAS NOTÍCIAS

Fenapef busca modelo mais moderno, eficiente, ágil e inteligente de segurança pública

Presidente Boudens fala com exclusividade, em live, à Folha Dirigida

Na Folha Dirigida: Fenapef defende números maior de psicólogos na PF

Presidente Boudens fala sobre a necessidade de corrigir proporcionalidade entre os cargos