57% da PF são contra dividir Ministério da Justiça e Segurança Pública

Dados são de pesquisa da Fenapef 62% acham que não compensa Caso haja divisão, preferem a Justiça

Fonte: Poder 360

Data: 25/06/20

Policiais federais reunidos em frente a sede da PF no Rio de Janeiro

Pesquisa realizada pela Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) mostra que mais da metade (57,52%) dos policiais federais é contra a ideia de desmembrar o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Para a categoria, a medida não traria benefícios nem para a segurança pública nem para a Polícia Federal.

Para 61,65%, os custos e as dificuldades de logística para a implementação do Ministério da Segurança Pública não compensariam. Outros 61,87% acham que o eventual novo ministério não ajudaria a resolver nem os problemas da categoria nem reduziria os índices de criminalidade.

A pesquisa foi realizada de 10 a 22 de junho. Foram feitas 5 perguntas aos mais de 14.000 associados da federação por e-mail.

A ideia foi proposta por secretários estaduais de Segurança Pública ao presidente Jair Bolsonaro em janeiro deste ano, que, à época, disse que chance era “zero”. No começo de maio, o presidente disse que a divisão poderia ser realizada, mas que não estava prevista.

A pasta ficou sob o comando do ex-juiz federal Sergio Moro até 24 de abril, quando ele pediu demissão. Agora, o ministro da pasta é André Mendonça.

O levantamento indica também que para 56,20% dos entrevistados o desmembramento do ministério não deve facilitar a construção da Lei Orgânica da Polícia Federal, travada há mais de 30 anos no Congresso Nacional.

Porém, se a ideia de retomar a formatação de governos anteriores vingar, os Policiais Federais preferem ficar sob a subordinação do Ministério da Justiça. Essa é a alternativa apontada por 60,78% dos votantes.

Para o presidente da Fenapef, Luis Antônio Boudens, os posicionamentos são uma prova de maturidade da categoria em relação ao tema. “Há uma preocupação com a divisão em si por conta da repercussão financeira e estrutural que a criação de uma nova Pasta demanda”, afirmou.

Ainda segundo Boudens, a defesa da manutenção da PF na estrutura do Ministério da Justiça é uma forma de mostrar que os federais buscam a estabilidade dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos.

OUTRAS NOTÍCIAS

Fenapef busca modelo mais moderno, eficiente, ágil e inteligente de segurança pública

Presidente Boudens fala com exclusividade, em live, à Folha Dirigida

Na Folha Dirigida: Fenapef defende números maior de psicólogos na PF

Presidente Boudens fala sobre a necessidade de corrigir proporcionalidade entre os cargos