AP: Operação Akator 

Data: 18/07/08

A Polícia Federal no Amapá cumpriu todos os mandados de prisão temporária da Operação Akator. Hoje, 18, foi preso o último acusado, o geólogo Luiz Carlos Tobias da Silva. A Polícia informa que em nenhum momento foi veiculada a prisão de advogados na operação. Esta atingiu apenas Servidores Públicos, Geólogos e empresários do ramo da mineração.
A Operação investigava uma organização criminosa que forjava laudos para superestimar o potencial mineral da lavra de ouro da empresa Mineração Cachoeira para atrair investimentos estrangeiros.

Uma mineradora do Canadá, cujo nome não foi revelado, veiculava na internet que o local era um novo "eldorado".
Segundo a Polícia, as investigações iniciaram em junho de 2007, após denúncia de lavra e extração clandestinas de ouro no distrito de Lourenço, em Calçoene, a 366 km de Macapá.


 

OUTRAS NOTÍCIAS

Levantamento alerta para direitos do servidor público estudante

1ª Turma mantém júri do caso Villela

Agente da PF ganha direito de remoção após ser vítima de assédio

Texto da reforma da Previdência é aprovado na CCJ