Servidores da Segurança Pública do RS confirmam participação no protesto do dia 28 de abril contra a Reforma da Previdência

25 de abril de 2017

As entidades representativas dos servidores da segurança pública no Estado do Rio Grande do Sul, reunidas no dia 20.04, em Porto Alegre/RS, ratificaram sua absoluta contrariedade à PEC 287/2016 e confirmaram participaçãono protesto nacional contra a Reforma da Previdência, que será realizado no próximo dia 28.

Por ser extremamente nociva a todos os trabalhadores do país, a Reforma da Previdência cria critérios de aposentadoria inalcançáveis para a grande maioria da população, tanto no que se refereaos requisitos de idade, tempo de contribuição, quanto às regras de transição, redução do valor das aposentadorias, pensão por morte e benefícios assistenciais.

Muito além de não aceitarem o fim da aposentadoria policial, os servidores da Policia Federal, os Policiais Rodoviários Federais, os Policiais Civis, os Servidores Penitenciários e os Servidores do IGP, mesmo com as atuais mudanças apresentadas no projeto original, não aceitam a forma desrespeitosa com que a sociedade continua sendo tratada pelo Governo. Uma proposta dessa magnitude, que afetará de forma definitiva os trabalhadores públicos e privados do país, não pode ser conduzida com tamanha pressa, arrogância e a falta de diálogo já demonstrados pelos defensores do plano.

No exato momento em que o país passa por uma das piores crises ética e moral, com políticos envolvidos em sucessivos escândalos de corrupção, aceitar passivamente a onda reformista, ilegitimamente imposta por um governo indigno, seria trair todas as gerações policiais que lutaram para assegurar direitos consagrados na CF/88.

Tendo que trabalhar mais de 40 anos para integralizar o tempo de contribuição, a maioria dos brasileiros morrerá antes mesmo de se aposentar. Quando se trata de policiais, essa situação fica ainda pior, pois a idade média desses profissionais, não atinge sequer os 60 anos, enquanto a idade média da população brasileira é de 74 anos. Vale lembrar que só no ano passado foram assassinados no Brasil, em serviço ou em razão dele, quase 500 policiais, sem contar o enorme número de suicídios, as mortes por estresse profissional e as baixas por acidentes em ações policiais.

Diante disso, as entidades signatárias deliberaram por participar das manifestações nacionais, agendadas para o próximo dia 28 de abril, quando promoverão um novo ato de protesto conjunto, às 11 horas da manhã, em frente ao Palácio da Polícia Civil, em Porto Alegre, saindo em caminhada, através da Av. João Pessoa, até a Esquina Democrática.

Continuamos convictos de que a Reforma da Previdência configura-se um ataque perverso e inoportuno em desfavor dos policiais e do povo brasileiro. Levar informação idônea a todos será a nossa única arma no combate a mais esse descalabro, denunciando os legítimos culpados pelos desfalques nos cofres públicos. Os trabalhadores não podem pagar a conta da corrupção. Seguiremos atuando para que mais essa investida autoritária caia por terra.

Porto Alegre/RS, 20 de abril de 2017.

ISSAC DELIVAN LOPES ORTIZ

Presidente da UGEIRM-Sindicato dos Inspetores, Escrivães e Investigadores de Polícia do RS – UGEIRM

 

JOSÉ MAURO PINTO NUNES

Diretor Regional da Associação dos Delegados do RS – ADPF

 

MAICON NACHTIGALL

Presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do RS – SINPRF/RS

MARCO ANTÔNIO ZATTA

Diretor Regional da Associação dos Peritos Criminais Federais – APCF/RS

VINÍCIUS MARCELINO ILHA

Diretor do Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal – SINPECPF

 

FLÁVIO BASTOS BERNEIRA JUNIOR

Presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do RS – AMAPERGS

 

HENRIQUE BUENO MACHADO

Presidente do Sindicato dos Servidores do Instituto-Geral de Perícia do RS – SINDIPERICIAS

 

UBIRATAN ANTUNES SANDERSON

Presidente do Sindicato dos Policias Federais do RS – SINPEF/RS


SINPEF/RS

Outras notícias