Policiais federais distribuirão pizza em ato público no pátio da ALMG

20 de agosto de 2013

 

Paralisação_Polícia Federal_Sinpef-MG_Divulgação
Nesta terça-feira (20), cerca de 80 agentes se concentraram na Superintendência da PF em BH

 

Em paralisação de 48 horas, policiais federais de Minas Gerais distribuirão pizzas na tarde desta quarta-feira (21) em protesto contra o Governo Federal. De acordo com informações do Sindicato dos Policiais Federais (Sinpef), o ato público acontecerá a partir de 13h30, no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul de Belo Horizonte. 

 

"A distribuição de pizzas é um protesto contra a tentativa do Governo Federal de calar os policiais federais e tentar impedir que as investigações sejam concluídas. O objetivo do governo é sempre deixar que tudo acabe em pizza", disse o presidente do Sinpef em Minas Gerais, Rodrigo Porto. 

 

Entretanto, ele disse que o protesto é apenas uma questão. Segundo o representante do sindicato, os trabalhadores reivindicam o reconhecimento das atribuições legais para o desempenho das atividades dos policiais federais já que não há uma legislação que especifique a questão. "Várias atividades realizadas pela polícia são feitas de maneira informal, o que dá ao governo o controle político sobre as ações". 

 

Além disso, a categoria pede o reconhecimento da escolaridade de nível superior que é exigida desde 1996 dos agentes para investidura para todos os cargos previstos na carreira da Polícia Federal. "Apesar da exigência, o governo ainda não reconheceu formalmente que os cargos são de nivel superior e nós reivindicamos que essa titulação seja reconhecida e regularizada". 

 

Ainda segundo Rodrigo Porto, as reivindicações são antigas e avançaram um pouco em 2012, após uma greve de 71 dias dos policiais federais, mas voltaram a estagnar. "Nós fizemos um acordo com o governo de não realizarmos paralisações durante a Copa das Confederações e durante a visita do papa Francisco ao Brasil. Depois, o governo afirmou que sentaria para discutir um projeto de lei para regulamentar as atribuições legais da categoria".

 

Serviços

 

Apesar da paralisação, que teve início na manhã desta terça-feira (20), os serviços realizados pela Polícia Federal praticamente não foram atingidos. Em nota. a PF informou que o atendimento aos cidadãos para emissão de passaporte foi realizado normalmente. 

 

Segundo informações do Sinpef, entre 30 e 50% dos servidores que prestam atendimento à população trabalharam normalmente e o serviço foi realizado sem prejuízo ao cidadão em 90% dos casos. Entretanto, conforme Rodrigo Porto, os serviços internos ficaram praticamente interrompidos. "Pensamos em uma paralisação que não afetasse a vida de pessoas que tivessem uma viagem programada".

 

Nova paralisação

 

Uma reunião realizada por meio de uma videoconferência com representantes da Polícia Federal em todo o país deverá definir, na próxima quinta-feira (22), uma nova paralisação. De acordo com Rodrigo Porto, o próximo ato está previsto para acontecer em todo o país, mas ainda não tem data prevista.

 



Outras notícias