No aquecimento 

17 de junho de 2008

Em prévia do encontro dos partidos do “bloquinho” hoje com Lula, os presidentes municipais do PC do B, PSB, PDT e PRB se reuniram sábado em São Paulo para discutir o assédio do PT, que busca o apoio conjunto dessas siglas a Marta Suplicy. Oficialmente, ninguém fala na retirada da pré-candidatura de Aldo Rebelo -que estava presente. Mas, em privado, foi dado sinal verde para a negociação com os petistas.


Por ora, os líderes do bloco insistem em condicionar a continuidade das conversas sobre São Paulo à reciprocidade petista em Belo Horizonte (a Marcio Lacerda, do PSB) e no Rio (a Jandira Feghali, do PC do B). Nesta última, porém, o nó parece difícil de desatar.

Com quem será? O PT de São Paulo, por sua vez, espera a oportunidade de pedir ao bloco uma relação de nomes para ocupar a vaga de vice na chapa de Marta. Mas há quem defenda que se pule essa etapa, “ungindo Aldo”.

Oi, geeente! Geraldo Alckmin concedia entrevista a Eli Corrêa, na sexta-feira, quando o radialista o interrompeu para a entrada de José Serra ao vivo de Washington. Sem saber da presença do correligionário no estúdio, o governador se pôs a elogiar a gestão de Gilberto Kassab (DEM).

*&@!?!
Alckmin levou a entrevista até o fim, mas saiu da emissora soltando fumaça e foi despejar sua ira sobre o vice de Serra, Alberto Goldman.

Cristã nova. Da ex-tucana Zulaiê Cobra (PHS), recém-convertida ao kassabismo: “O Alckmin vestiu a camisa 10 e mostrou que é pé frio”.

Fiador 1. O PT foi o principal financiador da campanha de Carlos Alberto Bejani (PTB), que renunciou à Prefeitura de Juiz de Fora (MG) em meio a um escândalo de corrupção. Do caixa do Diretório Nacional, em 2004 administrado por Delúbio Soares, saíram R$ 82 mil dos R$ 296,9 mil destinados ao comitê eleitoral. Outros R$ 41 mil vieram do empresário Francisco Carapinha, o Bolão, que aparece em vídeo repartindo dinheiro com Bejani.

Fiador 2. Desde a eleição de Bejani, a Prefeitura de Juiz de Fora conseguiu R$ 21,3 milhões em convênios firmados com o governo federal.

Eu sou terrível. Radialista antes de entrar para a política, Bejani gostava de imitar Roberto Carlos. Tratava os mais próximos como “amigo de fé” e “irmão camarada”.

WO. Em ofício enviado à Câmara, o presidente da Alstom Brasil, Thibault Desteract, avisou que não irá à audiência marcada para amanhã por ter outros “compromissos relativos à apuração das alegações”.

Bumerangue. A atual linha de defesa do PSDB no caso Yeda Crusius consiste em tentar empurrar a conta do escândalo gaúcho para o antecessor da governadora, Germano Rigotto. Trata-se de manobra arriscada. O PMDB, partido de Rigotto, responde por boa parte da sustentação que ainda resta à tucana.

Hit. Faz sucesso nos bastidores da CPI o “Funk do Detran”, com trechos das escutas que captaram diálogos de ex-secretários de Yeda. Refrões: “Governadora, tá dando um pequeno impasse lá” e “Cobrei um milhão e meio”.

Mina.
A Secretaria de Programas Urbanos do Ministério das Cidades, que será entregue a Teresa Jucá, tem um dos maiores orçamentos da Esplanada. E Boa Vista, cujo prefeito, Iradilson Sampaio (PSB), tentará a reeleição com o apoio do ex-marido de Teresa, Romero Jucá (PMDB-RR), é campeã na liberação de convênios com o governo federal: R$ 626,90 por habitante.

VIP. Ao desembarcar em Timor Leste, Eduardo Suplicy foi recebido pelo presidente José Ramos Horta. O senador petista foi apresentar o seu Renda Básica da Cidadania.
com VERA MAGALHÃ?ES e SILVIO NAVARRO

Tiroteio

“Agora só nos resta desejar boa sorte ao candidato Gilberto Quércia.”
Do deputado estadual alckmista PEDRO TOBIAS , fundindo os nomes do prefeito paulistano e do ex-governador em resposta ao correligionário Alberto Goldman, que foi à convenção do DEM representando José Serra e chamou o candidato de Geraldo Kassab.

Contraponto

Deixe comigo

Logo depois da aprovação da CSS na Câmara por apenas dois votos, na quarta-feira passada, Ronaldo Caiado (DEM-GO) fez um duro discurso contra os que votaram a favor do novo imposto do cheque:
-São os votos dos que assaltam os cofres! Os brasileiros deveriam enviar suas contas de luz a esses deputados!
Ciro Gomes (PSB-CE), que, embora adversário, mantém boa relação com Caiado, esperou o colega descer da tribuna e, em tom de brincadeira, sugeriu:
-Como um dos assaltantes, venho aqui lhe fazer uma oferta: pode mandar a sua conta de luz lá para a minha casa, que eu pago com o maior prazer…

 



Outras notícias